COOPERAR É A RESPOSTA

Autora de uma série de livros sobre meditação, a paulistana de 72 anos acumula milhões de seguidores nas redes sociais, onde seus vídeos têm sido ferramenta no desenvolvimento do autoconhecimento e da transformação de hábitos. Monja Coen conversou com a Revista Saber Cooperar sobre as lições que 2020 deixaram e defende que a cooperação é um valor fundamental para a evolução da sociedade.

Saber Cooperar: Qual é a lição mais importante que 2020 deixou?

Monja Coen: Nas crises e dificuldades, nós temos de nos recriar. E temos que perceber em qual direção devemos ir. Nós não podemos ficar parados pensando que tudo deveria ser como antes. A vida é movimento e transformação. Como eu me transformo com as necessidades que surgem? Como a minha empresa, meus colaboradores e as pessoas com quem eu convivo podem, juntos, criar novas possibilidades? Então, em vez de achar que uma coisa está acabando comigo, posso ver como uma oportunidade que veio para eu rever a forma como estou vivendo e, inclusive, como e com o que eu estou trabalhando. A palavra crise, em chinês, tem essas duas possibilidades: de uma dificuldade, mas que leva a uma oportunidade.

A pandemia não termina com a chegada de 2021, mas muitas pessoas nutrem a expectativa de um ano melhor. Há motivos para ter mais esperança?

Monja Coen: Nós, seres humanos, gostamos de rituais de começo, meio e fim… de marcar o tempo. Algumas tradições e países têm essa mudança de fim de ano em outra época. Mesmo a distância, é importante que a gente possa dizer “Feliz Ano Novo”, que seja uma renovação. Que 2020 tenha sido uma experiência que nos leva transformados para 2021, quer seja porque minha empresa ou minhas atividades se tornaram online, quer seja pelas mudanças interiores que se passaram comigo. Acho que 2021 vai ser diferente de 2020, mas não muito. Nós vamos continuar com máscaras, com distanciamento social, vamos continuar lavando muito bem as mãos porque o vírus ainda estará por aí. O início da vacinação não é o fim da pandemia. É o início de um projeto de cura, de menos contaminação e menos mortes.

Saber Cooperar: O que esperar de mudança em 2021?

Monja Coen: Segundo o Horóscopo Chinês, 2021 é o ano do Touro, ou do Boi, que é chamado Touro de Ferro, aquele que tem muita força e poder. Mas, ao mesmo tempo, vai precisar de muito esforço para conseguir as coisas. Então, vamos nos preparar para um ano em que teremos de nos esforçar para manter tudo aquilo que é necessário para a saúde de todos e para os negócios em cooperação. Você veja, na cooperativa, eu coopero, eu trabalho junto, a minha operação é com o outro, não é separada do outro. E é por isso que nós vamos continuar para o bem coletivo, e não para o bem individual. Eu acho que é uma oportunidade para muitas pessoas pensarem nisso, porque há muitos que pensam só em si, como se não precisassem de ninguém. Eu acho que a pandemia nos fez perceber isso: estamos ligados, precisamos uns dos outros e temos que fazer parceiros. Temos que cooperar, é a única maneira. Competir vai levar à falência, a cooperação vai levar ao sucesso. E quem sabe, nesse ano de 2021, muitas pessoas percebam isso e sejam mais cooperativas.

Saber Cooperar: Depois da pandemia, você acha que a nossa sociedade vai sair transformada?

Monja Coen: Eu não sou nem otimista nem pessimista. A humanidade é feita de seres humanos que são semelhantes, mas não iguais. E cada um de nós está em uma fase diferente. Nós tivemos um momento em que ficamos todos em casa e ficamos tão bonzinhos. Solidários, admiramos o pôr do sol, os pássaros, ficamos felizes que Veneza tinha peixes e estava limpa, né? E agora já está suja de novo. E de repente a pandemia foi se alastrando, os casais começaram a brigar, feminicídios, separações. Parece que as coisas foram esquecidas e tem muita gente andando sem máscara ou usando do jeito incorreto. Quer dizer, esqueceram-se? Esqueceram-se de quantas pessoas morreram, de que esse vírus pode nos levar à morte ou a um grande sofrimento? Nós esquecemos. A história da humanidade mostra que a gente esquece, a gente aprende a lição, mas ela é muito momentânea. Alguns de nós entraram num processo de autoconhecimento e mudança, interior e exterior, mas talvez não seja a grande maioria. Mas nós vamos ver, em algumas minorias, mudanças importantes e essas minorias vão se transformando, aos poucos, em maioria. Essa é a minha esperança.

Saber Cooperar: Muito obrigada, Monja, por falar com os nossos milhares de cooperados.

Monja Coen: Cuidem-se porque quando você cuida da parte, você cuida do todo. Fiquem bem e continuem cooperando porque a cooperação é a transformação da sociedade de uma cultura de violência para uma cultura de paz e de respeito à vida.

(Revista Digital Saber Cooperar)

Imagem: Revista IstoÉ

Compartilhe:

Mais Notícias

Rolar para cima